Uma apaixonada por encadernação e Restauro


Category Archive

The following is a list of all entries from the Infantil category.

O Hobbit – animação de 1966

Uma revista brasileira divulgou recentemente um vídeo de 12 minutos de uma versão não muito ortodoxa d’O Hobbit, de 1966

Sobre o vídeo em si, clicando aqui você será direcionado para o post (em inglês) onde Gene Deitch conta sobre o trabalho que fez, junto com William L. Snyder (Bill Snyder) , além de citar a ajuda que teve do artista, pintor e diretor Jiří Trnka, e do também ilustrador Adolf Born.

(Como eu conheço todos os nomes acima? “Não faz pergunta difícil”. Eu navego bem pela net, vai ver, é por isso..)

Resumindo o post do link acima mencionado, Deitch precisou de 45 anos para divulgar abertamente seu vídeo.

O curioso foi perceber, enquanto assistia, que tal versão acordou uma memória de infância.
Hoje, no mesmo estilo da arte, posso citar a animação Mansão Foster para Amigos Imaginários.

Pois é. Eu cresci familiarizada com as ilustrações de Adolf Born. O video foi uma deliciosa viagem no tempo. Vou além: eu realmente pensava, enquanto criança, que “o filme dos seres pequenos, mas que não eram anões” era mais um conto de fadas.
E isso não interfere na minha paixão pela obra de Tolkien, pelo contrário. Na adolescência, ao ler O Senhor dos Anéis, eu pude redescobrir um mundo. Sim, eu adoro releituras!

Fui criança nos anos 80, e mesmo sem TV a cabo e seus canais do mundo, nem streaming de programação infantil, meus pais sempre davam um jeito de me mostrar que a produção de ideias, estilo, arte, estética, cadência das histórias, objetivos e desafios variam (obviamente, direcionado à educação e formação de caráter de uma criança).

Divirtam-se:

Anúncios

Curiosidades

Apaixonada por livros que sou, aproveito as vindas à cidade de meus pais para curtir a pequena biblioteca que era de meu avô.
Enquanto separo algo novo para ler, aproveito para cuidar da manutenção dos volumes.

Foi assim que me deparei com dois livros identificados com letra de criança, e o nome de meu tio.

O primeiro, um livro escolar de gramática, cuidadosamente encapado, etiquetado, em perfeito estado de conservação.
O segundo, o volume 1 de uma coletânea chamada Curiosidades com pequenos parágrafos relacionando história do Brasil, história do mundo, geografia e geopolítica, corrida espacial, biologia e coisas aleatórias.

Se hoje temos a Wikipédia, quando eu era criança tínhamos (cof, cof, ainda temos) o Almanaque Abril, e antes, o Almanaque Tico-Tico.
Meu tio teve o Curiosidades, impresso na década de 1950.

De tanto uso, vejam como ele ficou:

20131225-005928.jpg
Como esse tio tem netos pequenos, um deles em fase de alfabetização, decidi que meu presente de Natal para ele seria o livro restaurado e reforçado, para poder ser manuseado por uma criança pequena.

Mãos à obra:

20131225-010143.jpg
Quebra-cabeças

20131225-010235.jpg

Dar este presente foi uma das coisas mais gostosas deste Natal!

Voilà! Capa maleável, com um reforço devidamente testado: abre, fecha, segura de lado, do outro, por uma capa, além de ter passado de mão em mão após a troca de presentes:

20131225-013753.jpg
Os livros, a letra do meu tio, a época em que foram editados (década de 1950) trouxe junto causos divertidíssimos da família à tona.

20131225-015225.jpg

As conversa animada que o livro trouxe foi uma das coisas mais gostosas deste Natal!!

20131225-015608.jpg


Portrait of a small boy reading*

Cute 😊
20131206-130143.jpg

*encontrei navegando pela web


Brincadeira de Criança

20131104-203115.jpg

Publicando livros infantis desde 1940, a coleção Os Mais Belos Contos de Fadas consagrou a Editora Vecchi nos anos 60 com histórias diversificadas, publicando contos de países como França, Polônia, Portugal, China, Irlanda e Rússia.

20131104-204554.jpg

Os livros são ricamente ilustrados, cada histórica teve a arte feita por um novo artista, atiçando a curiosidade a cada novo volume, práticos e gostosos de manusear (23x20cm, e 20 páginas).

A facilidade de manuseio dos libretos de papel cartonado, durante mais de 50 anos de uso é o inevitável desgaste:

20131104-205346.jpg

No caso destes exemplares, foi pedido que os mantivesse manuseáveis e fortes, prevendo mão de crianças.
Como não estavam deteriorados, prendi ao livro as capas que estavam soltas, bem como as poucas páginas que estavam soltas ou danificadas.
Não tirei as manchas, nem desfiz os rabiscos – os 7 anões da capa da Branca de Neve continuarão jovens.

Voilà, estão prontos para mais uma leva de mãozinhas curiosas, com direito a um volume “bônus”, já que encontrei dois livros presos a uma única capa.

20131104-210614.jpg



%d blogueiros gostam disto: